Texas Selvagem - A. J. Teixeira. Com tecnologia do Blogger.

Pensamentos no SilvaTexas

5 de fevereiro de 2012

VIAGEM FERROVIÁRIA Á CIDADE BERÇO DA NACIONALIDADE E DESGASTE DO COLESTEROL!

* Desde que no dia 02 de Janeiro retomei as minhas funções profissionais, sinto-me mais motivado para dar continuidade ao meu blogue ferroviário, daí que - com frio ou com sol - faço um pequeno esforço de me levantar (um pouco cedo para trabalhar, mas para apanhar o comboio é tudo a correr). Claro que a um domingo e apenas de manhã começam a faltar locais onde eles circulem e possa vir almoçar com a família.
* Não tendo companhia, meto pés ao caminho e lá vou eu. Bem, hoje, tomei a composição da série 3400 que pertence aos comboios suburbanos do Porto e fui até ao berço da nação (todos sabem, mas é a cidade de "Vimanares"...chegam lá?). A saída de Porto/Campanhã foi às 08h25, tendo o regresso sido efetuado em idêntica composição com saída às 11h47 e chegando um minuto adiantada em relação à tabela (13h00).
* Já sabia e estava avisado que comboios não seriam muitos, mas fui-me entretendo a fotografar as estações e depois alguns edifícios dignos de serem "flashados", como igrejas, alminhas e capelas, como vou compartilhar convosco; esperando, como sempre, os vossos indispensáveis comentários.
Iniciemos a viagem. Frontaria lateral da Estação
Ferroviária do Porto/Campanhã, encontrando-me
já no cais de embarque.

Com uma moeda de meio euro ela dá o peso (certo)?
Mas funciona e está colocada no cais de embarque,
junto à linha 1.

Pronto! Já estamos em movimento. Breve paragem
na estação seguinte...Porto/Contumil (embirram
com ela e chamam-lhe apenas de Contumil, o
que está errado!)

Apeadeiro de São Frutuoso que pertence ao concelho
da Maia, sendo comum às linhas do Minho e de
Guimarães.

Chegamos à Estação Ferroviária da Trofa, atual concelho
do distrito do Porto (por ora) e também comum às duas
linhas anteriores.

Estação ferroviária de Lousado, onde as duas linhas se
separam; sendo que a de Guimarães é eletrificada, mas
de via única. Esta segue para a direita e a do Minho
(não eletrificada) segue em frente.

Nesta estação saiu um passageiro.
É aqui que existe uma das melhores secções
museológicas a nível ferroviário.
Já estamos na Linha de Guimarães. 

Ainda são nove da matina e estão zero graus no exterior!
Estação Ferroviária de Santo Tirso que serve este concelho
do distrito do Porto, tendo acesso pela Rua Doutor Oliveira
Salazar(?), apresentando duas vias de circulação ambas com
duzentos e setenta sete (277) metros de extensão e as plataformas
com cento e cinquenta (150) metros de comprimento e a altura
de noventa (90) centímetros.  

Entrada para a sala de espera daquela estação; por sinal
bastante florida, o que dá um ar de frescura apesar da
temperatura exterior ser negativa. 

Entramos no concelho de Vila Nova de Famalicão, distrito
de Braga.
Estação Ferroviária de Caniços que tem acesso pela
Estrada Nacional número 310 e possui duas vias
de circulação com duzentos e quinze (215) metros
de extensão, com plataformas de cento e cinquenta
(150) metros de comprimento e noventa (90) centímetros
de altura.

Como não se brinca em serviço, estamos na Vila das Aves.
Estação que tem acesso pela Rua do Centenário, naquela
vila e que possui duas vias de circulação com duzentos e vinte um
(221) e duzentos e dezaneve (219) metros de extensão, sendo
que as plataformas possuem ambas cento e cinquenta
(150) metros de comprimento e a altura de noventa (90)
centímetros.
Curioso a estação situa-se no meio de duas curvas.

Mais um pormenor do cais de embarque da estação,
cuja linha foi aberta à exploração em 31 de Dezembro
de 1883, pela então Companhia do Caminho-de-Ferro
de Guimarães, em via métrica.

Apeadeiro da Giesteira.

Estação Ferroviária de Lordelo, freguesia do concelho
de Guimarães e que possui duas vias de circulação com
duzentos e dezassete (217) e duzentos e quinze (215)
metros de extensão, sendo as plataformas de cento e cinquenta
(150) metros de comprimento e noventa (90) centímetros
de altura. 

Apeadeiro da Cuca, que é uma coisa que não se deve
fazer. Pela indumentária do passageiro que se apeou
dá para notar a ausência de calor no exterior.

O apeadeiro seguinte - Pereirinhas. Paragem para a
fotografia, dado que não houve entradas nem saidas.
As paredes grafitadas dão um mau exemplo de
civismo!

Estação Ferroviária de Vizela que serve este concelho
e cujo acesso é feito pelo Largo Cinco de Agosto.
Possui duas vias de circulação com cento e cinquenta seis (156)
metros de comprimento e plataformas com cento e cinquenta
(150) metros de extensão e noventa (90) centímetros
de altura.

 E chegamos ao final. Dado o estado lastimável da
composição (metade toda gratifitada, incluindo vidros
e portas) só a fotografei neste plano.
Malditos arruaceiros que fazem isto. Será que eles
imaginam quanto é necessário para a limpeza?
Era obrigá-los a limpar...dia e noite se fosse preciso!

Antigo edifício ferroviário. Frontaria virada para o cais
de embarque. O seu bom estado deve-se a estar ocupada
com uma instituição de apoio à juventude. Bem-hajam! 

Pormenor de um cruzamento de linhas, uma vez que são
permitidas manobras na estação.

Sala de espera. Magnífico...limpa, airosa e com informações
bastantes!

O antigo edifício ferroviário, agora na parte voltada para
o exterior e que se encontra rodeado de relva.
Parabens a quem dela trata.

Há sempre uma ovelha ranhosa. Antigo edifício das
retretes (sanitários), sem qualquer utilização e em
completo estado de abandono.

Vista geral da estação e seus cais de embaque.
A Estação Ferroviária de Guimarães tem acesso
pela Avenida Dom João Quarto, foi inaugurada (a
antiga) em 14 de Abril de 1884, possuindo nos nossos
dias, quatro vias de circulação com comprimentos entre
os duzentos e cinco (205) e duzentos e noventa (292)
metros de extensão, com as plataformas a terem todas
o  comprimento de duzentos e vinte (220) metros
e a altura de noventa (90) centímetros.
Além das composições suburbanas também aqui
fazem o seu términos os comboios "intercidades".
Já no seu exterior tem ainda uma pequena linha de topo. 

E eis que dá entrada na linha 1 a composição
que me traria de regresso; esta já num estado
mais decente.

Interior, com a porta que dá acesso à cabine de condução.

No regresso viajei na número 3483, construida pela
"Bombardier" sob licença da "Siemens".

A receita das bilheteiras não chega...assim a publicidade
vai dando uma ajuda!

* Finalmente, os meus agradecimentos aos ilustres maquinistas e revisores que me permitiam fazer as fotos com uma pequena paragem - às vezes superior ao tempo necessário - para a entrada e saída de passageiros, pois estas composições não se prestam a estas modernices!

2 comentários:

Luis 7 de fevereiro de 2012 às 22:29  

Bela passeata caro Texas !!!! Cidade berço...

Abraço

Luis

Anónimo,  10 de junho de 2013 às 10:11  

http://prixviagragenerique50mg.net/ viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ viagra generico
http://precioviagraespana.net/ precio viagra

Formulário de Contacto:
Preencha os campos abaixo para entrar em contacto comigo.
Não se esqueça do seu e-mail para eu responder, se for necessário.
Os campos marcados com * são obrigatórios.



Nome*:

máximo de 50 caracteres
E-mail para contacto*:

máximo de 200 caracteres
Assunto (motivo do contacto):

máximo de 100 caracteres
Mensagem*:

O seu contacto é muito importante.
Agora, basta clicar em "ENVIAR" para eu receber a sua mensagem.

Related Posts with Thumbnails

Estações com paragem

  ©Template by Dicas Blogger