Texas Selvagem - A. J. Teixeira. Com tecnologia do Blogger.

Pensamentos no SilvaTexas

23 de fevereiro de 2012

DE ALFARELOS/GRANJA DO ULMEIRO Á PAMPILHOSA!

O meu companheiro de viagem e professor ferroviário,
ilustre Pedro Marnoto, a quem muito devo!

Edifício da Junta de Freguesia que se situa na rua
em frente da Estação.

Como vila ferroviária na sua heraldica não podia
faltar o...comboio! 

PK. 231,3 da linha do Norte, em plena estação.

Aqui deu-se a nossa sepração, com um até breve, Pedro.
Ele viajou até Aveiro a bordo de uma UTE (unidade
tripla elétrica) da série 2200.

Como já tinha bilhete de volta assegurado no "inter"
consegui mais esta surpresa.

Locomotiva a diesel da "Comsa Rail Transport" da
série 335.002.

Chegou com vinte vagões madeireiros carregados e
por aqui ficou até me vir embora de regresso!
Continuam as manobras...

Fileira de vagões de transporte de produtos siderúrgicos
do tipo "Shimms" e outra com vagões plataforma vazios.

Duas gerações...uma diesel a outra elétrica!

Efetuadas as manobras, está a composição pronta e
seguiu o seu destino pela linha da Beira Alta, com
vagões porta contentores.

Não os contamos...mas a composição era bem
comprida!

Dá gosto estar por perto a ouvir as locomotivas a
trabalhar ao ralenti. 6002 da Takargo que esteve
algum tempo em manobras.

Só para quem conhece os meandros da estação, descobre
esta raridade. Locomotiva a vapor da ex-Companhia dos
Caminhos de Ferro da Beira Alta, com o número 61 BA.

Não estando perfeita, já as vi em muito piores condições.
Três rodas motrizes.

Locomotiva e tender. Recordação a não deixar perder!

Dois vagões de transporte de inertes do tipo "Us".

Vagão porta contentor do tipo "Sgs". Rodados duplos, podendo
transportar dois contentores.

Abaixo do chefe, está o subchefe (neste caso da tração),
por isso mereceu umas instalações mais dignas...estas
estão ao abandono!

...Um último adeus com votos de nos vermos em breve!

Aí vamos nõs a caminho da fronteira...

Locomotiva a diesel da série "1400" a número 1444,
que esperava sinal de avanço.

A locomotiva anterior estava acoplada a uma
composição de mercadorias de vagões mistos.

Composição de socorro afeta à Pampilhosa.

O "socorro" completo, aparcado em linha de topo

Vagão fechado de portas de correr do tipo "His", sozinho!

A colocação da placa não deixa de ter um certo
ar de lirismo...

Este vagão "His" integra o comboio de socorro.

Duas locomotivas elétricas; a primeira da série "5600", a
outra da série "4700"; ambas estavam no regime de
requisição.

...e a seguir uma bombardeira" da série "9650".

Antigo vagão do tipo "Us" adaptado ao comboio
socorro, estando como novo.

Antigo furgão metãlico de fabrico "sorefame", no estado de
novo e que integra a composição de socorro.

Segundo vagão do tipo "U" adaptado e também em
muito bom estado.

Torna-se um perigo, até para as crianças. A porta
devia estar fechada à chave!
Formoselha é uma localidade que pertence à freguesia
de Santo Varão. Já possuiu uma estação ferroviária,
cujo edifício se encontra sem qualquer destino, sendo
agora apenas um apeadeiro.

Estas composições regionais entre Coimbra e Aveiro,
com passagem por Alfarelos e Pampilhosa, são
"pára em todas". Assim temos o apeadeiro de
Espadaneira. Como se deduz a foto foi tirada
do interior da carruagem.

Vista parcial da Estação Ferroviária de Coimbra-B
(bifurcação). Sem qualquer material aparcado e em
obras. Situa-se na freguesia de São Bartolomeu,
com acesso pela Rua do Padrão.

Edifício ferroviário na parte virada para o cais de embarque.
Oxalá não venha a ser mais do que uma premonição,
mas não auguro nada de bom para este edifício!
Continuamos em Coimbra, cidade dos estudantres!

Passagem de uma composição com cerca de uma
vintena de vagões madeireiros, carregados e tracionada
por uma locomotiva da série 6000 do operador
ferroviário "Takargo".

Estação Ferroviária de Souselas, que se situa no PK.
224,971 da Linha do Norte e foi inaugurada em
10 de Abril de 1864, sendo o acesso feito pela
Rua dos Correios (?) daquela freguesia do concelho
e distrito de  Coimbra. 

Aparcados em linha de reserva situada em frente das
ruinas daquela que foi (talvez) a maior fábrica de
cerâmica do seu tempo...A Fábrica de Cerâmica da
Pampilhosa,  fileira de vagões madeireiros vazios. 

Estes vagões são do tipo "Kbmps", de rodados simples
e atingem o máximo de cem quilómetros/hora.

Com a autorização sempre necessária, comecemos às voltas
do "nosso mundo"!
Locomotiva a diesel da série 1900 (a número 1947)
aguarda, pacientemente, que a ocupem; pois elas foram
reabilitadas!

...Fabrico da "Alsthom", atingem a velocidade máxima
de cento e vinte quilómetros/hora.

Em linha de topo, dresine com vagoneta acoplada e de
apoio`aos túneis. Estes veículos são pertença da
"Refer" (Rede Ferroviária Nacional).

Locomotiva a diesel da série "1960" (a número 1962)
aguarda que lhe seja distribuido serviço. São um
sorvedouro de combustível, mas têm força de gigante.
O seu roncar pairece no ar durante algum tempo, depois
de se ter afastado.

Defronte das ruinas da fábrica já referida noutra foto;
nova fileira de vagões de transporte de inertes,
também vazios.

Em fase de manobras, a locomotiva a diesel da série "6000" (a número
6002) do operador "Takargo Rail" que pertence ao grupo
Mota-Engil.
* Pampilhosa (do Botão) é uma freguesia do concelho da Mealhada e distrito de Aveiro. A nível ferroviário possui uma estação que é uma interface das Linhas do Norte, da Beira Alta e do Ramal da Figueira da Foz (este sem circulação). O seu acesso é feito pela Rua da República, sendo servida por composições "regionais", "intercidades", "alfa pendular" e "urbano", estas a nível de passageiros; pois, quanto a mercadorias é um centro nevrálgico. A sua inauguração data de 10 de Abril de 1864.

4 comentários:

Luis 23 de fevereiro de 2012 às 23:55  

Caro amigo, mais um dia inesquecível nos meandros da ferrovia !! Pelo que me é dado perceber mais um dia para não esquecer com tanto e tão bonito material.

Abraço

Luis

Damião Vieira 29 de fevereiro de 2012 às 01:02  

Viva amigo Texas, sempre com boas historias ilustradas com fotos e
pormenores que poucos reparam.
Sempre a contribuir neste mundo ferroviário, Parabéns!!!!!!!
Um abraço

Anónimo 2 de março de 2012 às 16:04  

Caro amigo " Texas " desta vez não foi com o " Filósofo e o Comandante " mas foi com o " Professor Ferroviário ".
Espero que tenha aprendido bastante , nas lides ferroviárias .Bem haja .. para nos ensinar no futuro ...

João

Anónimo,  8 de junho de 2013 às 01:24  

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ achat cialis
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis generique
http://prezzocialisgenericoit.net/ tadalafil comprare
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis

Formulário de Contacto:
Preencha os campos abaixo para entrar em contacto comigo.
Não se esqueça do seu e-mail para eu responder, se for necessário.
Os campos marcados com * são obrigatórios.



Nome*:

máximo de 50 caracteres
E-mail para contacto*:

máximo de 200 caracteres
Assunto (motivo do contacto):

máximo de 100 caracteres
Mensagem*:

O seu contacto é muito importante.
Agora, basta clicar em "ENVIAR" para eu receber a sua mensagem.

Related Posts with Thumbnails

Estações com paragem

  ©Template by Dicas Blogger